todos os amores vão fracassar

Master of None é, de longe, uma das melhores séries da atualidade. Aziz Ansari consegue tratar de temas polêmicos de forma leve mas, sem deixar de ser pertinente e inclusivo. É possível sim ser engraçado sem ofender outras pessoas. Assim como na primeira temporada, devorei a segunda em menos de três dias, porém, essa foi mais difícil de digerir.

dev e francesca no carro rindodev no carro sozinho e triste

[spoiler alert]

Por um momento, eu me vi na pele de Francesca: vive numa cidade do interior, namora o mesmo rapaz há muitos anos desde os seus dezoito anos e ele está tão envolvido em outros projetos que, às vezes, alguma comemoração passa despercebida ou está tão na rotina, que tudo passa despercebido porque as coisas são assim mesmo. De repente, aparece o Dev que vem de uma cidade conhecida no mundo inteiro, muito mais avançada que a pacata cidade de Francesca e coloca o mundo dela de ponta cabeça. Ao mesmo tempo em que ele joga todos os problemas do relacionamento de Francesca na cara dela, ele se apresenta como a solução desses problemas.

Isso me incomodou. Muito.

Todos os amores estão fadados ao fracasso. Assim como o destino das flores é morrer. A diferença é como você vai cuidar para que isso não aconteça. Tem que saber adubar, regar, saber a hora de colocar no sol ou de tirar as folhas murchas.

Francesca estava num relacionamento estável que podia durar toda a vida porque era exatamente assim que eram as coisas pra ela. Dev estava acostumado ao movimento, a sair para curtir, a experimentar coisas novas exatamente porque a cidade dele proporcionava tudo isso. Pregar uma vida de curtição atrai qualquer um, mas, o que garante que um relacionamento durará pra sempre nesse estilo? Nada garante. Porque assim como rotina é desgastante, uma vida louca também é.

De repente, Francesca se vê no meio de dois caras: um apresenta segurança, o outro, uma vida nova em outro país. Muita presunção do Dev achar que ela deveria ficar com ele só porque ele se apaixonou – quem confirma que não é temporário? Terminar um relacionamento de anos é muito dolorido para simplesmente acabar. São muitos desapegos sentimentais para acontecer. Ao mesmo tempo que é muito convencimento do noivo achar que Francesca seria dele pra sempre, sem que ele precisasse dedicar-se a ela. Por mais que eu tenha me imaginado no lugar de Francesca, definitivamente, não queria estar no lugar dela porque não existe resposta correta: é mais fácil consertar um amor fracassado ou começar um novinho em folha?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s