Dor.

Dor é uma coisa solitária, única, extremamente pessoal e intransferível, impossível de descrever, de falar sobre e esperar que alguém que nunca passou pela mesma situação entenda. Aliás, mesmo que alguém tenha passado por algo semelhante, ainda é difícil falar porque cada um sente diferente.

Essa foi uma semana difícil. Tudo doía, por dentro e por fora. Doía de decepção, de medo, de desespero, doía os ombros, a lombar, os pés gelados, o vento no rosto, doía sair da cama. Eu segurei tudo e ontem desabei. É, meu histórico não é muito bom.

Enquanto sentia tudo isso, lembrei-me do trabalho de uma fotógrafa chamada Elinor Carucci em que ela retrata o seu sofrimento, acredito, após um ferimento na coluna. Eu, particularmente, acho que retratar a próprio dor é algo muito complicado, mas Elinor fez isso de forma tão íntima, que eu consigo compreender a profundidade do seu sofrimento e sentir com ela.

Certa vez, li que é o sofrimento o sentimento capaz de unir as pessoas, é na dor que nos conectamos com o outro verdadeiramente. Será que estamos então perdendo a capacidade de prestar atenção no próximo, ignorando seus sinais de sofrimento ou será que cada vez mais estamos aprendendo a esconder nossos sentimentos mais tristes? Afinal, quem gosta de ficar perto de gente chorando, mesmo que por dentro? Somos obrigados a ser felizes o tempo todo.

Eu queria alguém para compreender o quanto estava difícil pra mim, sem me julgar, sem falar que eu deveria é agradecer por tudo o que eu tenho. Como não encontrei, eu gosto de olhar para Elinor, mesmo que a dor dela fosse física, é como se eu me encontrasse na dor dela e como se ela entendesse o que eu sinto.

 

pain205202003
Pain 5, 2003, Elinor Carucci

 

Veja a série completa aqui.

Um comentário em “Dor.”

  1. Nossa Letícia, sofrendo aqui só de ver essas imagens maravilhosas da Elinor. E acho que é bem isso mesmo que você falou: quando a gente perde a capacidade de sentir empatia pela dor do outro, perde-se uma das características mais importantes do ser humano.

    E poxa, torcendo aqui para a sua dor passar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s