as comemorações estão chegando

lembro-me de quando novembro começava e eu já ficava ouriçada planejando festas e as mil possibilidades de coisas que eu poderia fazer nas férias. fazer aniversário em dezembro, bem próximo ao natal, só aumentava em mil por centro as expectativas. quando eu comecei a namorar e sabia que o meu presente era duzentos reais em vale compras na passarela eu passava horas do dia imaginando qual sapato combinaria mais com as roupas que compraria quando eu tivesse dinheiro. só que parece que tudo isso está há anos luz de distância.

dois mil e dezoito está sendo um ano passado e não vejo perspectivas de comemorações. a família já começou a se desfazer quando minha vó ficou doente, quando ela morreu já não havia mais motivos para visitas e quando a herança foi dividida, o que aconteceu esse ano, sinto que é como se nunca tivesse tido parentes. quando eu descobri que de fato tenho fibromialgia e passe por diversas crises de ansiedade e depressão, descobri também que é como se eu nunca tivesse amigos. ok, talvez essa fosse uma constatação de outros tempo também, quem sabe até superada.

cuidar da minha sogra doente e segurar a barra com meu namorado foi pesado. mas, nunca, nunca mesmo, superará a morte dela. é como se tudo tivesse acontecido num universo paralelo. quando uma das pessoas que você mais admira se vai, é como se a vida perdesse um pouco de cor e de sentido. e eu nunca conheci alguém que gostasse mais de natal do que ela. todo lugar que eu olho eu só consigo pensar o quanto eu gostaria que ela estivesse aqui.

às vezes pessoas felizes comemorando o natal e ano novo e planejando viagens me deixa irritada. às vezes, com inveja. mas, na maioria, eu acho que faço parte de outro universo. comemorar não está fazendo mais parte do meu vocabulário.

a vida é um eterno ato de esperar

Por mais que a gente viva num momento em que tudo acontece muito rápido, esperar ainda faz parte da rotina. Esperamos no trânsito, esperamos no médico. Esperamos na fila da comida, na fila do exame, na fila do cinema. Tem que chegar cedo pra conseguir uma vaga, então você espera. Uma, duas horas, até mais.

A gente também espera algumas coisas acontecerem. A água ferver, a pizza chegar, o download terminar, a fruta amadurecer. A gente espera a faculdade acabar, aquela oportunidade aparecer, o fim de semana chegar, o grande amor responder.

Mas, no fundo, o que interessa mesmo, é o que a gente faz enquanto espera tudo isso acontecer.